Todo site e sistema web pode e deve ser considerado um produto web

Na quinta estive no 14º Encontro Locaweb de Profissionais de Internet em BH, um evento da Locaweb muito bacana para quem trabalha com internet. A partir do próximo, em Porto Alegre, farei uma apresentação sobre o que temos discutido aqui. Quem puder ir, será uma boa oportunidade para conversarmos e trocarmos experiências sobre desenvolvimento de produtos web.

Nas conversas que tive ontem com várias pessoas que desenvolvem sites e sistemas web acabei tendo um insight que gostaria de compartilhar aqui:

Todo site e sistema web pode e deve ser considerado um produto web.

Num dos primeiros posts defini produto web assim:

Um produto web é qualquer sistema web que permite:

  • que um usuário seja reconhecido quando ele retornar para utilizar o sistema e;
  • que dados sejam armazenados pelo sistema.

Normalmente esse tipo de sistema requer um cadastro mínimo feito com usuário e senha.

Note que eu disse “normalmente“, só que eu me toquei que qualquer site pode reconhecer seu visitante, mesmo não usando um cadastro com usuário e senha. Isso pode ser feito por meio de cookies ou pelo endereço IP de quem está visitando o site.

Sendo assim, qualquer site e sistema web pode ser considerado um produto web.

Mas pq todo site e sistema web DEVE ser considerado um produto web?

Porque devemos usar as técnicas de criação e gerenciamento de produto web para qualquer site e sistema web.

Qualquer site e sistema web é acessado por usuários que o fazem com o objetivo de resolver algum problema ou atender alguma necessidade. Quando vc, como usuário, acessa o site do UOL ou da Globo.com ou qualquer outro site de notícias, vc o faz porque está buscando notícias para se manter informado. Essa é sua necessidade. Quando vc acessa o site de uma clínica de exames laboratoriais, em busca de informações sobre agendamento de exames, vc é um usuário com um problema que vc quer resolver. Quando vc acessa o mesmo site dessa clínica de exames laboratorias para o resultado dos seus exames, vc é um usuário com um problema que vc quer resolver.

Agora coloque-se na posição de uma agência web ou de uma consultoria de desenvolvimento de software contactada por algum jornal ou alguma clínica de exames laboratoriais que lhe pede para fazer o seu site ou algum sistema para publicar notícias na web ou para dar acesso via web e por meio de alguma aplicação para iPhone, iPad e Android a resultados de exames. Vc não estará trabalhando no desenvolvimento de um produto seu, mas vc estará trabalhando no desenvolvimento de um produto de um jornal ou de uma clínica de exames laboratoriais, que será o seu cliente, e esse seu cliente, por sua vez, terá seus usuários e clientes para quem ele quer resolver um problema ou atender uma necessidade.

Mas o que garante que seu cliente realmente conhece seus usuários e clientes e sabe quais problemas ou necessidades eles têm? E aí que entra o conhecimento e as técnicas de criação e gestão de produtos web que estamos discutindo aqui no Guia da Startup, que se aplicam não só a startups, mas a qualquer empresa que tenha projetos de desenvolvimento de software.

Ontem em BH conversei com o Akita e o Rodrigo da CodeMiner 42, empresa de consultoria em desenvolvimento de software, sobre a necessidade de incluir nesse processo de desenvolvimento de software as técnicas de gestão de produtos web que temos comentado aqui no Guia da Startup, para ajudar os clientes que pedem um site ou um sistema web a conhecerem seus usuários e clientes e a entender quais são os problemas e as necessidades deles. Fiquei muito contente ao ouvir que eles não só que perceberam essa necessidade, como estão começando a incluir em suas propostas de trabalho de desenvolvimento de software um processo que eles chamaram de “Discovery“, para ajudar seus clientes a descobrir o que o software que eles foram chamados para desenvolver deve fazer.

Todo software ou site deve atender a dois objetivos principais:

  • atender aos objetivos do cliente que contratou o serviço de desenvolvimento de software ou site e;
  • resolver o problema ou necessidade dos usuários ou clientes de seu cliente que usarão esse software ou site.

Se vc faz parte de projetos de desenvolvimento de software ou de design de sites, experimente no próximo projeto, além de entender quais os objetivos de seu cliente com o software ou site que será desenvolvido, conversar com ele sobre o conhecimento que ele tem de seus usuários e clientes, e ajude-o a alinhar esses dois objetivos principais.

Próximo post

No próximo post vamos falar de uma técnica usada para conhecer o cliente e, consequentemente, ajudar a alargar o funil de conversão.

Comentários

O que vc achou dessa forma de pensar seus projetos de desenvolvimento de software e design de sites? Comente!

Livro sobre gestão de produtos

Vc gosta do tema gestão de produtos de software? Quer se aprofundar mais no assunto? Escrevi um livro sobre o assunto, dividido em 5 grandes áreas:

  • Definições e requisitos
  • Ciclo de vida de um produto de software
  • Relacionamento com as outras funções
  • Gestão de portfólio de produtos
  • Onde usar gestão de produtos de software
Capa do Livro Gestão de Produtos

Esse livro é indicado não só para quem tem software como seu core business, como tb para empresas que desenvolvem software sob demanda e empresas que não tem software como seu core business mas usam software para se comunicar com seus clientes como, por exemplo, escolas, bancos e laboratórios clínicos.

Interessou? Então adquira sua cópia hoje mesmo!

Newsletter

Se você quiser receber artigos por email sobre startup, gestão de produtos e gestão de TI, digite seu endereço abaixo e aperte enter:


Uma ideia sobre “Todo site e sistema web pode e deve ser considerado um produto web

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>