Roadmap = motivação + métrica

É comum ver roadmaps como uma lista de funcionalidades a serem entregues. Os exemplos que mostrei no artigo sobre o que é um roadmap mostram exatamente isso, roadmap como uma lista de funcionalidades. Esse tipo de roadmap funciona bem quando vc estiver apresentando esse roadmap para uma audiência externa à sua empresa, ou seja, para os usuários e para o mercado em geral.

Contudo, para usar o roadmap como ferramenta de comunicação interna para mostrar tanto para o time que trabalha com vc no produto como para outros times da empresa, apresentar um roadmap como uma simples lista de funcionalidades não é o ideal, pois está incompleto. Falta dois elementos muito importantes para explicar por que essas funcionalidades estão no roadmap nessa ordem de prioridade.

Qual a motivação?

Como dito no artigo sobre como fazer um roadmap, devemos levar em conta 3 aspectos ao fazer um roadmap:

  • Objetivos estratégicos da empresa
  • Problemas e necessidades do cliente
  • Tecnologia disponível

Esses são os insumos que o gestor de produtos tem que levar em conta ao construir um roadmap, ou seja, para definir quais funcionalidades colocar no roadmap e em que ordem. Por este motivo, para o roadmap que será usado para comunicação interna, além da funcionalidade propriamente dita, é importante constar a motivação que levou o gestor de produtos a colocá-la no roadmap. Mais clientes? Mais receita? Menos contatos de cliente pedindo suporte? Aumentar o engajamento? Etc.

Ter a motivação da funcionalidade no roadmap vai ajudar o gestor de produtos a setar o contexto para o time que vai trabalhar no desenvolvimento dessa funcionalidade.

Como medir o resultado?

Além da motivação, o roadmap deve também ter alguma indicação de como medir se o que motivou a funcionalidade está sendo atingido. Se a motivação for aumentar o número de clientes, como será medido esse aumento de clientes? Se for obter mais receita, como será medido esse aumento de receita? Se for menos contatos de suporte, como será medido essa diminuição? Se for aumentar o engajamento, como isso será medido?

É importante definir como medir se uma determinada funcionalidade cumpriu a sua motivação e efetivamente fazer essa medição. É muito provável que a forma de fazer essa medição deva ser considerada no desenvolvimento da funcionalidade pois pode haver a necessidade de incluir código de programação específico para permitir essa medição.

Exemplificando

Para ilustrar o uso de motivação mais métrica na construção de um roadmap, vou usar um exemplo da Locaweb. Temos um produto de Email Marketing que serve para fazer envio de emails.

Quem usa email marketing sabe que é preciso seguir algumas boas práticas para conseguir uma boa taxa de entrega de emails disparados. Primeiro é preciso ter o consentimento do destinatário para poder enviar emails para ele. Em seguida é fundamental ter um frequência de envio. Se enviar uma mensagem uma única vez e nunca mais mandar, vc não está criando um relacionamento com o destinatário. Além disso, é importante manter sua lista de destinatários limpa, ou seja, sempre que receber mensagens de erro ou reclamação de spam de algum destinatário, esse endereço deve ser removido de sua lista.

Quem não segue essas regras simples acabará tendo uma taxa baixa de entrega de emails, irá se decepcionar com o produto e eventualmente deixará de usar o email marketing por achá-lo ineficaz.

Pensando nisso, decidimos na Locaweb criar o conceito de “reputação” na forma de um percentual que tem por objetivo dizer ao cliente quão bem ele está seguindo essas boas práticas. Com isso conseguimos educar nossos clientes sobre a as boas práticas de envio de Email Marketing.

Sendo assim, a funcionalidade “reputação” do Email Marketing da Locaweb teve por:

  • motivação: educar os clientes sobre boas práticas de envio de email marketing para que eles obtivessem maior taxa de êxito em suas campanhas e, consequentemente, não cancelassem o serviço.
     
  • métrica: o resultado dessa funcionalidade está sendo medido de duas formas, quantidade de entregas (entregas no inbox, taxa de abertura de emails, taxa de reclamação de envio de spam) e diminuição de cancelamentos.

Resumindo

Quando preparar um roadmap para comunicação interna, evite fazer uma simples lista de funcionalidades. Construa essa lista de funcionalidades tendo para cada uma delas a sua motivação e a métrica que lhe ajudará a medir se a motivação foi cumprida. Ou seja:

Roadmap = motivação + métrica.

Série completa de artigos sobre roadmap

Esse artigo faz parte de uma série de artigos que escrevi sobre o tema roadmaps. Confira a série completa:

Livro sobre gestão de produtos

Vc gosta do tema gestão de produtos de software? Quer se aprofundar mais no assunto? Escrevi um livro sobre o assunto, dividido em 5 grandes áreas:

  • Definições e requisitos
  • Ciclo de vida de um produto de software
  • Relacionamento com as outras funções
  • Gestão de portfólio de produtos
  • Onde usar gestão de produtos de software
Capa do Livro Gestão de Produtos

Esse livro é indicado não só para quem tem software como seu core business, como tb para empresas que desenvolvem software sob demanda e empresas que não tem software como seu core business mas usam software para se comunicar com seus clientes como, por exemplo, escolas, bancos e laboratórios clínicos.

Interessou? Então adquira sua cópia hoje mesmo!

Newsletter

Se você quiser receber artigos por email sobre startup, gestão de produtos e gestão de TI, digite seu endereço abaixo e aperte enter:


5 ideias sobre “Roadmap = motivação + métrica

  1. Pingback: Roadmap = motivação + métrica | StartUPs

  2. Pingback: O que é um roadmap? | Guia da Startup

  3. Pingback: UX e gestão de produtos | Guia da Startup

  4. Pingback: O que é e como criar a visão e a estratégia do produto? | Guia da Startup e da Gestão de Produtos de Software

  5. Pingback: OKRs, o futuro dos roadmaps | Guia da Startup e da Gestão de Produtos de Software

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>