Problema ou necessidade?

Tenho falado muito aqui no Guia da Startup sobre entender qual o problema que o produto web vai resolver. Contudo, por várias vezes vejo essa palavra problema sendo trocada pela palavra necessidade, ou seja, qual a necessidade do usuário que o seu produto web vai atender.

Qual a diferença entre problema e necessidade?

Na entrevista com o Flavio Pripas, do byMK/fashion.me, quando perguntei qual o problema que o produto web dele resolve, ele respondeu:

Não era um problema declarado. As pessoas não falavam para nós que queriam uma rede social de moda. Contudo, percebemos que estávamos atendendo a uma necessidade latente.

Ou seja, existe uma diferença entre problema e necessidade. Pois bem, vamos recorrer à Wikipedia:

Um problema é um obstáculo, um impedimento, uma dificuldade, um desafio ou qualquer situação que peça uma resolução; essa resolução é reconhecida como uma solução ou contribuição em direção a um propósito ou objetivo estabelecido.

Fonte: Wikipedia

Uma necessidade é aquilo que é necessário para que um organismo viva de forma saudável. Necessidades se distinguem de desejos pois a deficiência em atender uma necessidade causa um resultado negativo claro. Necessidades podem ser objetivas e físicas, como alimentação, ou subjetivas e psicológicas, como auto-estima.

Fonte: Wikipedia

Steve Blank, conhecido empreendedor do Vale do Silício, que foi o mentor do Eric Ries no desenvolvimento dos conceitos de Lean Startup, postou ontem no seu blog um artigo com um título bem chamativo: “Como construir uma startup de um bilhão de dólares”. Apesar do título chamativo, o texto é bem interessante e aponta mais uma vez para essa diferença entre problema e necessidade.

É um problema ou uma necessidade?

Eu agora acredito que a proposição de valor do seu modelo de negócios (proposição de valor é o nome chic para o seu produto ou serviço) se encaixa em uma dessas duas categorias:

  • Ele resolve um problema e faz algo para um consumidor final ou uma empresa (software de contabilidade, elevadores, ar condicionado, eletricidade, tablets, escova de dentes elétrica, aviões, software de email, etc.)
  • Ou ele satisfaz uma necessidade social humana fundamental (amizade, encontro, sexo, diversão, arte, communicação, blogs, confissão, networking, jogos, religião, etc.)

Segundo Steve Blank, as startups bilionárias acontecem quando elas atendem uma necessidade. Concordo com ele, mas não acontecem somente quando se atende uma necessidade. Acontecem tb quando se resolve um problema. Existem inúmeros exemplos de startups bilionárias que nasceram para resolver problemas. Google resolveu o problema de encontrar informação na internet. E fez dinheiro resolvendo outro problema, permitindo que pequenas empresas pudessem encontrar clientes com campanhas com custos acessíveis e permitindo que empresas de qualquer tamanho possam fazer campanhas com uma forma muita clara de medição de resultados. Salesfoce.com é outro exemplo de startup que vende software de CRM via web, um serviço claramente voltado para resolver problema de gestão de relacionamento com cliente das empresas.

Sendo assim, quando vc pensar no que o seu produto vai fazer, se vai resolver um problema ou atender a uma necessidade, não se prenda ao conselho do Steve Blank, pois há oportunidades de se criar startups bilinionárias em ambos. Só não se esqueça que as startup bilionárias, ou seja, aquelas que tem crescimento bem acelerado, são raríssimas. Segundo o relatório Empreendedorismo em revista – 2011 da Organização de Desenvolvimento e Cooperação Econônica (OECD – Organization of Economic Development and Cooperation), menos de 1% das empresas com mais de 10 funcionários têm crescimento de funcionários maior que 20% ao ano nos últimos 3 anos. O estudo chama essas empresas de gazelas, devido à sua velocidade. Segundo o mesmo estudo:

Empresas que crescem mais rápido que o ritmo das gazelas (as super gazelas) são ainda mais raras – tão raras que é muito difícil de medi-las estatisticamente.

Como sabemos que o número de funcionários normalmente está diretamente ligado ao crescimento de receita das empresas, é fácil concluir as “super gazelas” de receita tb são raríssimos, tão raras que sequer têm relevância estatística. Contudo, elas absorvem toda a atenção da mídia, exatamente por serem exceções.

Pirâmide de Maslow

A Pirâmide de Maslow, também conhecida como Hierarquia de Necessidades de Maslow, foi proposta pelo professor de psicologia Abraham Maslow em 1943. Ele agrupou as necessidades em diferentes categorias e empilhou essas categorias de necessidades no formato de pirâmide para explicar como as necessidades humanas são priorizadas. Segundo ele, se as necessidades da base da pirâmide não estiverem satisfeitas, dificilmente a pessoa vai se preocupar com as necessidades dos níveis superiores da pirâmide.

Pirâmide de Maslow

Pirâmide de Maslow

A Pirâmide de Maslow é uma boa fonte de inspiração para vermos que necessidade podemos atender como nosso produto web. E além dessas necessidades, existe uma infinidade de problemas por aí esperando para serem descobertos e resolvidos!

Próximo post

Semana que vem falaremos de números!

Comentários

Claro que vc sabia que problema e necessidade são diferentes, mas vc já tinha parado para pensar nessa diferença e que um produto web pode ou resolver um problema ou atender uma necessidade? Comente!

Livro sobre gestão de produtos

Vc gosta do tema gestão de produtos de software? Quer se aprofundar mais no assunto? Escrevi um livro sobre o assunto, dividido em 5 grandes áreas:

  • Definições e requisitos
  • Ciclo de vida de um produto de software
  • Relacionamento com as outras funções
  • Gestão de portfólio de produtos
  • Onde usar gestão de produtos de software
Capa do Livro Gestão de Produtos

Esse livro é indicado não só para quem tem software como seu core business, como tb para empresas que desenvolvem software sob demanda e empresas que não tem software como seu core business mas usam software para se comunicar com seus clientes como, por exemplo, escolas, bancos e laboratórios clínicos.

Interessou? Então adquira sua cópia hoje mesmo!

Newsletter

Se você quiser receber artigos por email sobre startup, gestão de produtos e gestão de TI, digite seu endereço abaixo e aperte enter:


4 ideias sobre “Problema ou necessidade?

  1. Os internautas tinham a necessidade de encontrar informações. (Google Search)

    Os comerciantes tinham a necessidade de vender. (Google Adwords)

    Acredito que depende da forma de ver as coisas, já me questionei sobre isso e percebi que enxergar as coisas como uma necessidade me da uma visão mais ampla e simplista, mas não discordo da forma de ver como um problema, é tudo uma questão de interpretação.

    Parabéns pelo blog, o conteúdo está ótimo.

    Abraço,
    Diogo Aguilar

  2. Pingback: Pirâmide de Maslow e a internet | Guia da Startup

  3. Pingback: Os 99,9% | Guia da Startup

  4. A falta de caracterização de problema e necessidade gera situações impeditivas em muitos trabalhos monográficos. A minha professora mesmo encara essas duas palavras como uma, dificultando a defesa do meu trabalho de conclusão de curso, já que esse trabalho atende uma necessidade. Ótima matéria!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>