Nem todo retorno é financeiro

Como eu havia comentado aqui, nem sempre o retorno que obtemos é o retorno financeiro. Eu particularmente não considero retorno financeiro umaboa métrica de sucesso de uma startup ou de uma empresa estabelecida. Retorno financeiro é igual ar para os seres vivos, essencial para a sobrevivência, mas não é por ter mais ar do que se consegue respirar que um ser vivo irá viver melhor.

O retorno de uma empresa acontece quando ela é capaz de cumprir sua missão. No começo desse ano defini a missão do ContaCal, sob a forma de resolução de fim de ano, como sendo:

Ajudar o maior número de pessoas a ter uma alimentação mais saudável e balanceada!

Hoje recebi uma mensagem, que compartilho aqui no Guia da Startup, pois me mostrou que estou conseguindo cumprir minha missão, pelo menos para uma pessoa! :-)

Fiz o periodo grátis de 5 dias e adorei já tinha eliminado 3 quilos com muita dedicação e com o apoio de vcs mas precisei esperar o tempo da assinatura ser liberada e com isso veio a pascoa e ai dei uma desanimada engordei 2 quilos pois me senti sozinha pois vcs ñ são só um conta calorias mas amigos que nos insentivam todos os dias a seguir em frente que iremos conseguir porque vcs só de escutarem este desabafo é como se fosse uma familia que cuida da gente fala o que podemos e ñ podemos comer ñ desanimando a gente mas se importando c a gente que bom ter vcs de volta vamos lá familia conta cal esta luta já esta ganha e com certeza comemorarei com vcs logo logo a minha vitória bjs fiquem c Deus

Por isso, sempre que pensarmos em uma novo projeto ou empreendimento, é importante pensar o que queremos com esse projeto além do retorno financeiro que, como eu disse acima, nada mais é do que o ar necessário para a existência da empresa. Qual o retorno esperado? Que problemas queremos resolver? Que necessidade queremos atender? Só assim sabermos medir os resultados de forma adequada para entender se estamos conseguindo atingir o retorno esperado.

Livro sobre gestão de produtos

Vc gosta do tema gestão de produtos de software? Quer se aprofundar mais no assunto? Escrevi um livro sobre o assunto, dividido em 5 grandes áreas:

  • Definições e requisitos
  • Ciclo de vida de um produto de software
  • Relacionamento com as outras funções
  • Gestão de portfólio de produtos
  • Onde usar gestão de produtos de software
Capa do Livro Gestão de Produtos

Esse livro é indicado não só para quem tem software como seu core business, como tb para empresas que desenvolvem software sob demanda e empresas que não tem software como seu core business mas usam software para se comunicar com seus clientes como, por exemplo, escolas, bancos e laboratórios clínicos.

Interessou? Então adquira sua cópia hoje mesmo!

Newsletter

Se você quiser receber artigos por email sobre startup, gestão de produtos e gestão de TI, digite seu endereço abaixo e aperte enter:


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>