Como ganhar dinheiro com seu produto web?

Já havíamos comentado no post sobre o que é uma startup da importância de ter receita para pagar os custos de sua operação. Para resolver o problema de seus usuários seu produto web não pode deixar de existir de uma hora para outra e, para evitar que isso aconteça, é necessário encontrar uma fonte de receita que pelo menos pague os custos de manter seu produto web em operação. O ideal seria que além de pagar os custos de operação, ainda sobrasse um pouco no seu bolso, não é? :-)

Produto web = software utilizado pela internet

Um produto web nada mais é do que um software que é utilizado pela internet. Antes da internet os softwares eram vendidos em caixas com manual e disquetes ou CD de instalação. A receita vem da venda dessas caixas com o software. Algumas empresas chegam a cobrar uma taxa anual de manutenção que dá aos clientes o acesso a versões mais novas desse software à medida que ficarem disponíveis. Esse software roda nos computadores do cliente, ou seja, todo custo de operação desse software é de responsabilidade do cliente. O fabricante do software recomenda uma configuração mínima de equipamento para rodar esse software e o cliente se preocupa em ter, configurar e manter esse equipamento. Além disso, administrar esse software tb é responsabilidade do cliente. Garantir que o software esteja rodando o software em equipamento com espaço em disco suficiente, com memória suficiente, que os dados gerados estivessem seguros, tudo isso é responsabilidade do cliente. A receita proveniente da venda desse software servem para pagar os custos de desenvolvimento desse software.

Com a internet veio a possibilidade de oferecer softwares para serem usados de forma remota, ou seja, passou a ser possível usar um software que não está mais rodando no equipamento do cliente e que não precisa ser administrado pelo cliente. É o que estamos chamando aqui no Guia da Startup de produto web. Nesse novo modelo de comercialização de software, não há somente a venda do software, mas também a venda do serviço de operar esse software. Consequentemente, os custos do produto web são os custos de desenvolver o software mais os custos de operar esse software. Para cobrir os custos de operação, que saíram da responsabilidade do cliente e passaram para a responsabilidade de quem oferece o produto web, é necessário ter receita todos os meses que cubra esse custo de operação, que sobre um pouco para cobrir os custos de desenvolver esse produto web e que ainda sobre mais um pouco para o seu bolso.

Tipos de receita de produto web

Existem basicamente 3 formas de ter receita com um produto web:

  • Receita paga pelo usuário: é o modelo usado na maioria dos produtos web para empresas, tais como os produtos oferecidos pela Locaweb, o Google AdWords e o Cobre Grátis. Nesse caso a receita vem do pagamento periódico (mensal, anual, etc.) pelo uso do software via web. Outra opção de pagamento bastante comum é o pagamento por uso. Mais abaixo falo um pouco mais sobre essas formas de pagamento. A receita paga pelo usuário é uma forma também usada por alguns produtos web para consumidor final, mas é um pouco mais difícil de se cobrar desse tipo de usuário. Alguns exemplos de produto web com receita paga pelo consumidor final são Netflix, Linkedin e ContaCal. Agora, para entender como é difícil cobrar de um consumidor final, imagine-se pagando para usar a busca do Google.
  • Receita paga por alguém interessado no seu usuário: nesse modelo normalmente não se cobra do usuário do produto web mas sim de alguém que está interessado nesse usuário. Esse modelo é bastante usado para produtos web para consumidor final. Normalmente o modelo de negócio é a venda de anúncio. Um exemplo é o Google que permite que qualquer pessoa use a busca, e que cobra de empresas o anúncio para aparecer nos resultados da busca. Outro exemplo similar é o Facebook, que tb oferece acesso gratuito ao usuários e cobra por anúncios de empresas interessadas em fazer propaganda para os usuários do Facebook. Outra forma de receita é a venda relatórios baseados nos dados de uso. Repare que para conseguir ser interessante para alguém ao ponto desse alguém querer pagar para ter acesso ao seu usuário, vc precisa ter uma quantidade muito grande de usuários que retornem com frequência para usar seu produto web.
  • Receita indireta: é a receita que vc obtém como resultado do uso do software, mas que não é paga pelo uso do software. Existem basicamente dois tipos de receita indireta:
    • Receita de venda ou aluguel de itens físicos ou virtuais: é o caso das lojas virtuais que usam o produto web loja para vender ou alugar itens físicos. Amazon, Submarino, Lojas Americanas e Netflix com o serviço de aluguel de DVDs são bons exemplos. Há também as lojas que vendem ou alugam itens virtuais, como o serviço de streaming da Netflix ou a venda de livros Kindle da Amazon. No caso dos livros Kindle da Amazon, a venda é por item. Já no serviço de streaming da Netflix, eles cobram uma mensalidade para ter acesso ao conteúdo de streaming. Vale notar que os sites de comércio que fazem a intermediação da venda de itens físicos como o eBay, MercadoLivre e Elo7, não são desse tipo. Eles são do tipo em que a receita é paga pelo usuário do produto web, ou seja, por quem coloca o item físico para vender, que paga uma comissão pela venda.
    • Redução de custos: é o caso de internet banking, intranet de colégio ou faculdade, acesso a resultado de exames laboratoriais entre outros sistemas que não comercializam nada nem cobram pelo acesso. Nesse tipo de produto web não existe receita, mas sim redução de custo. O internet banking diminui os custos de atendimento presencial de clientes nas agências. Intranet de colégio ou faculdade permite um fluxo de comunicação mais ágil entre escola e aluno ou pais de aluno, economizando em visitas à secretária e reuniões. Acesso a resultado de exames laboratoriais via internet reduz custos de outras formas de entrega de exames, como impressão e envio pelo correio.

Tipos de pagamento pelo uso do produto web

Quando há pagamento pelo uso de um produto web, esse pagamento pode ser feito de duas formas:

  • pagamento periódico: é o pagamento periódico de um valor fixo para poder usar o produto web. Como uma assinatura de uma TV a cabo ou uma mensalidade de uma academia. Se o usuário deixa de pagar, ele deixa de poder usar o produto web e de ter acesso a todas as informações que podem estar armazenadas nesse produto web. As periodicidades mais comuns são a mensal e a anual.
  • pagamento por uso: nesse caso paga-se pelo uso do produto web que deve ter uma forma muito fácil de se medir e acompanhar o uso. Por exemplo, num produto web de email marketing, de disparo de mensagens, pode-se cobrar pela quantidade de mensagens enviadas. Outro bom exemplo de pagamento pelo uso é o pagamento de anúncios que podem ser pagos por exibição, por cliques ou ainda pela conversão do anúncio. Outro exemplo é a comissão cobrada pelos sites de intermediação de venda de itens físicos como eBay, MercadoLivre e Elo7.

É possível ainda ter um modelo misto, com pagamento periódico mais pagamento por uso. Um bom exemplo é um produto web para telefonia via internet, onde vc pode cobrar uma mensalidade para ter acesso ao produto, mais uma cobrança por ligações feitas. Outro exemplo é um produto web que oferece a possibilidade de seu usuário ter uma loja virtual. Nessa caso pode-se cobrar uma mensalidade mais um tx de uso baseada no quantidade de vendas que seu cliente fez usando sua loja virtual.

Próximo post

No próximo post vamos ver como definir o preço certo para cobrar pelo seu produto web.

Comentários

Já tem alguma ideia de qual tipo de receita vc vai usar em seu produtos web? Tem algum tipo de receita que eu não descrevi? Comente!

Livro sobre gestão de produtos

Vc gosta do tema gestão de produtos de software? Quer se aprofundar mais no assunto? Escrevi um livro sobre o assunto, dividido em 5 grandes áreas:

  • Definições e requisitos
  • Ciclo de vida de um produto de software
  • Relacionamento com as outras funções
  • Gestão de portfólio de produtos
  • Onde usar gestão de produtos de software
Capa do Livro Gestão de Produtos

Esse livro é indicado não só para quem tem software como seu core business, como tb para empresas que desenvolvem software sob demanda e empresas que não tem software como seu core business mas usam software para se comunicar com seus clientes como, por exemplo, escolas, bancos e laboratórios clínicos.

Interessou? Então adquira sua cópia hoje mesmo!

Newsletter

Se você quiser receber artigos por email sobre startup, gestão de produtos e gestão de TI, digite seu endereço abaixo e aperte enter:


7 ideias sobre “Como ganhar dinheiro com seu produto web?

  1. Bom dia joca, bela pascoa não kkk

    O artigo fico bem interessante e exclarecedor, não sabia que certo serviços ai citados poderia ser considerados como “produtos web”, ao meu ver produto era somente um aplicativo que existia para atender uma demanda.

    Bem exclarecedor, logo mais este blog vai ser torna um guia em pdf kkk

    Notei tambem que sua escrita tem melhorado, mas o importante (pelo menos pra min) é o assunto abordado.

    Bom, mal posso esperar o proximo artigo kkkk bom dia Joca

  2. Mais um excelente post!! Parabéns pelas dicas!

    Só tenho uma crítica ao seu blog que espero que você leve em consideração nos próximos posts.

    A maioria dos posts possuem alguns erros gritantes de português, e isso pode prejudicar na visibilidade e credibilidade do blog.

    Abraços!

    • Oi Caio,

      Obrigado por levantar esse ponto.

      Sei que não é desculpa, mas como estou num ritmo bem forte de escrever um post por dia, ale’m do meu trabalho normal aqui na Locaweb, tenho certeza que deixei passar alguns erros feios… :-/

      Se vc puder me mandar os erros que já encontrou, te agradeço! :-)

      Pode ser por aqui mesmo ou no meu email da Locaweb (joaquim.torres@…).

      Abs,
      Joca.

  3. Pingback: Bibliografia | Guia da Startup

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>