Terceirizando a geração de conteúdo

Uma das bases do SEO, como já comentei antes, é a criação e publicação de conteúdo original sobre o tema do seu produto ou site. Isso é mais fácil falar do que fazer, principalmente em startups qdo há tantas coisas a serem feitas… :-/

Por isso, a dica rápida de hoje é sobre como terceirizar essa geração de conteúdo. Encontrei uma boa empresa, com preço bastante razoável para geração de conteúdo, que cria um artigo por semana para o blog do ContaCal. É a Mandala Conteúdos.

mandala

Outro serviço que tenho usado e estou gostando bastante é o ZootRock. É um “postador” automático de conteúdo em redes sociais, que pode postar 100% automático ou então vc pode aprovar um a um as sugestões de posts.

zootrock

Eles já têm um monte de conteúdo, só que em inglês. Expliquei sobre minha necessidade de conteúdo em português e eles criaram um “stream” de conteúdo sobre nutrição e alimentação saudável. Aparece alguns texto interessantes, mas tenho que rejeitar vários, ou seja, ainda não consigo deixar na postagem 100% automática. Mas ele aceita configurar “streams” personalizados. É só vc informar os feeds de RSS de blogs com conteúdo relevante e pronto, vc já consegue postar um monte de conteúdo interessante nas mídias sociais.

Dicas básicas (e não tão básicas) de SEO

No artigo sobre como as pessoas vão encontrar meu produto eu acabei já dizendo qual é a dica mais importante para vc ter um site otimizado para mecanismos de busca, ou seja, com um bom SEO (Search Engine Optimization). A dica é criar e publicar freqüentemente conteúdo original que esteja relacionado ao tema do seu produto. Chamo essa dica de dica 0. Vou comentar abaixo sobre outras regras que vão ajudar o seu site a ser bem rankeado mas sem a criação e publicação frequente de conteúdo original, essas outras regras não vão ajudar muito.

Frequência de publicação de conteúdo

Mas, antes de falar das outras regras, vou me estender mais um pouco na dica mais importante. Note que eu coloquei a palavra frequente. E a pergunta que imediatamente vem à cabeça é “quão frequente?”. Ótima pergunta! A frequência depende muito da forma de distribuição. Para postar no seu blog, frequência mínima semanal e no máximo diária, caso vc realmente tenha o que postar diariamente. No blog é interessante postar conteúdo com 2 ou 3 parágrafos, pelo menos. Não force a barra tentando postar diariamente se vc não tiver capacidade de produzir conteúdo diariamente. E postar mais que uma vez por dia em um blog pode ficar cansativo.

Já em mídias socias a história é outra. Se vc tiver o que postar mais de uma vez por dia, faça-o. Isso ajuda a manter a conexão com as pessoas que te acompanham nas mídias sociais. Lembrando que em mídias socias o conteúdo a ser postado é mais curto e é aceitável nem sempre ser conteúdo original. Vc pode fazer referência a algum conteúdo de outra pessoa, mas que faça sentido para as pessoas que te acompanham nas mídias sociais.

Dicas básicas de SEO

Aqui vão algumas dicas básicas de SEO. Elas são bem básicas pois basta vc digitar SEO no Google que vc vai encontrar essas dicas. Estou colocando-as aqui por puro desencargo de consciência. :-)

  1. Título: cada página deve ter um título que tenha a ver com seu conteúdo.
     
  2. URL amigável: significa que a URL da página deve ser compreensível por humanos. Ou seja, na sua página de testemunhos, coloque http://seusite.com.br/testemunhos e não algo como http://seusite.com.br/test ou http://seusite.com.br/?p=1.
     
  3. Meta-description: é um descrição curta, inserida no código HTML, sobre o que se trata uma página ou post em particular. É aquele texto que costuma ser apresentado nos resultados de uma busca, abaixo do título da página. É interessante usar na descrição as palavras mais importantes para seu negócio e manter a descrição em menos que 150 caracteres.
     
  4. Imagens: vc deve ter alguns cuidados com as fotos e imagens que vc usar no seu site. O primeiro cuidado é nomeá-las corretamente, dizendo o que elas são. Se é a foto de uma mesa pequena, coloque mesa.jpg ou, melhor ainda, mesa_pequena.jpg. Não use 0001.jpg ou image2.jpg. Outro cuidado é usar o recurso alt text, que permite incluir uma breve descrição sobre o que é a imagem.
     
  5. Links: os mecanismos de busca julgam a importância de um conteúdo na web pela quantidade de links que apontam para esse conteúdo. Por isso vc precisa ter links para seu conteúdo. Tanto links de fora do seu site, ou seja, de outros sites que fazem referência ao seu, quanto links de dentro do seu site. Sobre ter links de fora do seu site, tb conhecido como link building, não há muita coisa que vc possa fazer, exceto usar e abusar da dica 0: criação e publicação frequente de conteúdo original. Criando e publicando conteúdo original sobre o tema do seu produto, com o passar do tempo as pessoas vão te reconhecer como um expert sobre esse assunto e vão passar a referenciar seu conteúdo. Sobre os links de dentro do seu site, esse sim vc pode e deve controlar. Evite colocar links em textos como “clique aqui” e “saiba mais”. Os mecanismos de busca vão olhar esse link e não vão saber a que se refere. Se vc estiver linkando para uma página que fala sobre fotografia de imóveis, por exemplo, ao invés de falar “Dicas sobre fotografia de imóveis. Saiba mais.” ou “Clique aqui para ler dicas sobre fotografia de imóveis.” use algo como “Dicas sobre fotografia de imóveis.”
     

Dicas não tão básicas de SEO

Agora sim vamos entrar nas dicas não tão básicas de SEO. Elas são “não tão básicas” não por serem difíceis de implementar, mas sim porque às vezes não pensamos nelas quando estamos analisando SEO. Essas dicas são baseadas no que já falei no artigo sobre como as pessoas vão encontrar meu produto e se resumem a duas dicas:

  1. otimize o conteúdo: ser otimizado para mecanismos de busca não significa necessariamente que seu site deve ser otimizado, mas sim que seu conteúdo deve ser otimizado. Esse é um erro muito comum quando as pessoas pensam em SEO. Sim, é importante que seu site seja otimizado para mecanismos de busca. Só que as pessoas não estão buscando o seu site, e sim seu conteúdo, não importando onde ele esteja. Ele pode estar no seu site, ou pode estar no YouTube, ou no Tumblr, ou no Linkedin, ou no Facebook, ou em qualquer outro site que permite publicação de conteúdo. Para criar seu conteúdo, lembre-se da lista de palavras que vc criou e as utilize quando estiver fazendo seu conteúdo.
     
  2. existem outros mecanismos de busca além do Google: sempre que pensamos em mecanismo de busca, pensamos em Google, mas há outros mecanismos de busca. Vc sabe qual o segundo maior mecanismo de busca depois do Google? Pensou em Yahoo? Pensou em Bing? Pois bem, não é nenhum dos dois, e sim o YouTube, com mais de 3 bilhões de buscas por mês. Para sermos encontrados no YouTube, o que precisamos publicar? Vc precisa ter o conteúdo certo, no lugar certo. Onde estão as pessoas que podem se interessar pelo seu produto e pelo conteúdo que vc criar que tem a ver com o tema do seu produto? O que elas fazem na internet? Que sites elas acessam? Em que sites elas buscam informação? Não basta só ter um conteúdo otimizado para mecanismo de busca, se vc o otimizou para um mecanismo de busca que não é usado pelas pessoas que te interessam. Claro, todo mundo busca no Google. Mas buscam tb em outros lugares.
     

Aí estão minhas dicas de SEO. Só pra não esquecer, a dica mais importante de todas é criar e publicar freqüentemente conteúdo original relacionado ao tema do seu produto.

E vc, tem mais alguma dica? Compartilhe aí embaixo nos comentários!

Ferramenta para geração de lista de palavras

No artigo “Como as pessoas vão encontrar meu produto?” comentei sobre a importância de se ter uma lista de palavras relacionadas com o tema do seu produto.

O Google tem uma ferramenta muito boa para ajudar na criação dessa lista de palavras, o Keyword Planner. É necessário ter uma conta no Google habilitada a acessar o Google AdWords, mas não tem custo nenhum. Vc não precisa estar gastando com AdWords para poder usar essa ferramenta.

Ele é um ótima ferramenta para dar ideas de novas palavras e para entender o volume de pesquisa que cada palavra tem. Ele diz tb quanto custa cada clique gerado por essa palavra, mas isso é tema para outro artigo… :-P

Como as pessoas vão encontrar meu produto?

Você acabou de criar seu produto ou está terminando o seu desenvolvimento. Você já fez algumas validações e sabe que existem pessoas que podem se interessar pelo seu produto. Você começa a pensar em como as pessoas vão saber que seu produto existe. Preferencialmente como as pessoas que precisam de seu produto vão saber que ele existe. Já falamos um pouco sobre esse tema no post “Como atrair visitantes para o meu site?“. Agora, dentro da série de posts sobre Growth Hacking, vamos nos aprofundar um pouco sobre esse tema, começando do começo, Search Engine.

Nesse momento em que vc começa a pensar sobre como as pessoas, principalmente aquelas interessadas em seu produto, vão saber que seu produto existe é que vc deve começar a se preocupar com as letras S e E dos termos SEO e SEM. Essas letras significam Search Engine, ou mecanismo de busca. O O de SEO significa Optimization e o M significa Marketing. Vc certamente já ouviu falar desses dois termos, mas antes de falar de SEO e SEM eu gostaria de falar sobre esse “pedacinho” que os dois termos têm em comum, o SE.

O que as pessoas estão procurando?

Quando pessoas precisam de algo, seja esse algo um produto, um serviço ou uma informação, é cada vez mais comum as pessoas buscarem saber mais sobre esse algo na internet. E para buscar algo na internet, o mais comum é buscar no Google. Vc deve descobrir como as pessoas irão buscar pelo seu produto web no Google, ou seja, o que pessoas que precisam de seu produto vão digitar no Google. Por exemplo, para o ContaCal, minha startup-experimento, eu busquei entender o que as pessoas que se beneficiariam do meu produto vão procurar. Dieta? Emagrecimento? Contar calorias? O próprio Google te dá sugestões de pesquisas relacionadas no final da lista de resultados da primeira página:

pesquisa_relacionada

É importante vc anotar essa lista de palavras pois essas palavras devem servir de base para o site do seu produto.

Mas com tantas palavras, como saber que termos são mais buscados? Utilize o Google Trends que permite a vc comparar dois ou mais termos de busca para ver qual é mais buscado.

trends

Como as pessoas estão procurando?

Apesar de o Google ser o mecanismo de busca nº 1 em todo o mundo, há também outros lugares que as pessoas buscam. Por exemplo, quando vc quer saber alguma informação sobre um pessoa, vc pode buscar no Google, ou pode ir direto no Facebook, no Linkedin ou em outras redes sociais. Vc tb pode buscar saber mais dessa pessoa buscando conteúdo que ela tenha postado na internet, que pode estar no Flickr, no Slideshare, no Tumblr, no YouTube ou em qualquer outro site que permita publicação de conteúdo. Quando uma pessoa está procurando por um produto, ela pode tb procurar no Google, ou então ela pode ir direto na Amazon ou no Buscapé.

Temos a tendência de, quando pensamos na parte SE do SEO e do SEM, em pensar imediatamente no Google, mas buscas podem acontecer em vários lugares que não são o Google. Por este motivo, ao pensarmos em como as pessoas buscam por assuntos que têm a ver com nosso produto, é muito importante tb pensar onde essas pessoas vão buscar. Além do Google, há outros lugares em que as pessoas podem buscar pelos termos que têm a ver com meu produto web? Se sim, que tipo de conteúdo eu preciso preparar para aparecer nessas buscas?

Crie conteúdo

A lista de palavras e frases que vc montou deve servir de base para vc criar o seu site e o conteúdo que você vai publicar nesse site. Vc deve sempre incluir algumas dessas e frases em suas páginas. Para que as pessoas achem o seu produto, vc precisa criar conteúdo que tenha a ver com seu produto e com as palavras e frases que têm a ver com seu produto.

Quando se fala em criar conteúdo, normalmente se pensa em blog, o que está correto. Escrever artigo no blog do site do seu produto web é uma ótima forma de se publicar conteúdo, mas não deve ser a única. Você deve estar antenado nas mais diferentes formas de se publicar conteúdo. Vc pode tb publicar seus textos como eBooks, whitepapers, estudos de caso e assim por diante. E vc não deve publicar seus textos no seu site, procureoutros endereço para publicar seus textos como , por exemplo, o Tumblr.

Além de textos, vc tb pode publicar apresentações no SlideShare e na Eventials, fotos no Flickr e Instagram, videos no YouTube e no Vimeo e assim por diante. Quanto mais conteúdo relacionando ao tema do seu produto vc publicar, maiores as chances de vc ser encontrado.

E não se esqueça que o mundo está cada vez mais social, por isso vc deve publicar seu conteúdo tb no Facebook, Twitter, Linkedin e Google+.

Importante: os mecanismos de busca costumam dar preferência ao conteúdo original, por isso procure sempre criar conteúdo original.

Próximo post

Apesar de eu já ter falado acima sobre a principal regra de SEO (crie conteúdo), no próximo post pretendo falar mais um pouco sobre esse tema. Se vc conhece desse tema e quer compartilhar um pouco do seu conhecimento, fique à vontade para postar nos comentários!

Growth Hacking

Ultimamente tenho feito muitos experimentos no ContaCal para trazer mais usuários e clientes para o site. Tenho investido um bom tempo e algum dinheiro em SEM (search engine marketing), SEO (search engine otimization) e social marketing. No artigo “Como atrair visitantes para o meu site?” eu comentei rapidamente sobre algumas formas de trazer visitas para o site e, consequentemente, usuários e clientes para o seu produto. Esse post foi publicado há mais de 1 ano e desde então tenho experimentado bastante e acredito que as lições aprendidas nesses experimentos poderão beneficiar outros empreendedores.

Por este motivo estou começando uma nova categoria de posts aqui no Guia da Startup voltada a marketing. Então, vamos começar do começo, com uma definição.

Definição

Existem inúmeras definições para o termo “Marketing”, basta olhar na Wikipedia. Eu prefiro definições mais sucintas, por serem mais objetivas e mais fáceis de lembrar. De todas as definições do termo “Marketing”, a que acho mais interessante é:

Marketing é despertar nos consumidores suas necessidades reprimidas e demonstrar como supri-las através de produtos e/ou serviços. (NÓBREGA, Moacir, 2008).

Tentei encontrar esse “Moacir Nóbrega” e o livro ou artigo de 2008 onde ele teria escrito essa definição, mas não consegui achar. Se alguém achar e puder me mandar um link, seria ótimo! De qualquer forma, essa é uma boa definição. Eu faria pequenas adaptações:

Marketing é:

  • encontrar pessoas com problemas ou necessidade que podem ser supridas por um determinado produto ou serviço e;
  • demonstrar para essas pessoas como resolver esse problema ou suprir essa necessidade através desse produto ou serviço.

Note que existem dois componentes, encontrar as pessoas que precisam de seu produto ou serviço e mostrar para elas seu produto ou serviço.

Antigamente as formas usadas para encontrar pessoas que precisavam de um determinado produto ou serviço eram bastante ineficientes. Algo como “atirar para todos os lados” para ver se alguém se interessa, ou seja, anúncios em TV, em revistas e em jornais são alguns exemplos. Um anúncio em um jornal é visto por todos os leitores do jornal e, certamente, dentre esses leitores haverá algumas pessoas com interesse no que está sendo anunciado. Alguns desses veículos até oferecem alguma segmentação, ou seja, oferecem a oportunidade de falar com um grupo de pessoas com um determinado interesse em comum. Por exemplo, em um jornal, se for feito um anúncio de óculos de natação em um caderno de esportes, grandes chances de seu anúncio ser lido por pessoas que gostam de esporte. Mesmo assim, esse é um grupo bem grande de pessoas e é provável que muitas delas sequer pratiquem esporte regularmente e, do grupo que praticar, várias pessoas não praticam natação.

Outra grande dificuldade desse tipo de marketing é a rastreabilidade, ou seja, descobrir que ação gerava qual resultado. Quantos dos meus clientes ficaram sabendo do meu produto pelo anúncio no jornal?

Growth hacking

Felizmente o marketing evoluiu muito nos últimos anos graças à internet. Hoje é possível contar para mais pessoas que seu produto existe, e é possível fazer isso de forma mais certeira, ou seja, para pessoas com grandes chances de precisarem de seu produto. E para completar, graças à internet é possível rastrear suas ações de marketing, ou seja, descobrir que ação causou qual resultado. E como se não bastasse, hoje é possível ter acesso, acompanhar e até mesmo influenciar um elemento de marketing que até poucos anos atrás era inacessível para os profissionais de marketing, mas que tem influência enorme sobre como seu produto ou serviço é comunicado para possível clientes: o marketing boca-a-boca.

Daí o nome growth hacking. “Hackear” significa descobrir como as coisas funcionam e usá-las de uma forma diferente. Consequentemente, growth hacking pode ser entendido como:

Descobrir e implementar novas formas de seu produto crescer.

E isso se faz por meio de dados, para a felicidade de todos nós, pessoas mais técnicas, mais ligadas à tecnologia e que preferem tomar decisões baseadas em fatos.

Há puristas que defendem que growth hacking se aplica apenas a ações inéditas. A partir do momento que uma ação de marketing foi feita e outras pessoas a utilizam, deixa de ser um hack de crescimento e passa a ser mais uma ferramenta do conjunto de ferramentas de marketing. Exemplos clássicos:

  • airbnb: no começo eles postavam os anúncios de forma automática no Craiglist, maior site americano de anúncios gratuitos. O detalhe é que o Craiglist não tinha API, ou seja, o pessoal do airbnb desenvolou um “hack” para postar os anúncios no Craiglist.
     
  • Hotmail: antes de se falar em marketing viral, o pessoal do Hotmail resolveu adicionar ao final de todas as mensagens disparadas por seus usuários o texto “PS: I love you. Get your free e-mail at Hotmail.” (PS: Eu te amo. Crie uma conta de e-mail grátis no Hotmail). Hoje todo mundo conhece isso como marketing viral, mas na época em que foi feito poderia ser considerado um “hack”.

Antes de eu conhecer o termo growth hacking eu estava planejando escrever essa série de artigos com título de mkt4dev, que significa marketing for developpers ou marketing para desenvolvedores. Aqui no Guia da Startup , vou usar o termo growth hacking como sinônimo de mkt4dev. Desenvolvedores de sistemas gostam de trabalhar com números e com dados e o marketing evoluiu muito nos últimos anos nos dando uma quantidade enorme de dados para trabalharmos. Como meu background é técnico, sou formado em Engenharia da Computação e até hoje escrevo código por hobby, tenho me divertido bastante aplicando minha base mais técnica às ferramentas de marketing disponíveis hoje em dia no meu experimento de startup, o ContaCal. Por esse motivo, acredito que possa ser útil compartilhar meu aprendizado com outros empreendedores aqui no blog e aprender com quem tiver outras experiências para contar!

Próximos posts

Nos próximos posts vou falar sobre as diferentes formas de encontrar essas pessoas com problemas ou necessidades que podem ser supridas por um determinado produto ou serviço e sobre como demostrar seu produto ou serviço para essas pessoas.

Otimização de campanha AdWords

Essa é uma dica rápida que comecei a testar ontem mas estou tão impressionado com os resultados que quero compartilhar logo! :-)

Descobri um produto web alemão chamado Adspert que resolve um problema muito interessante: otimização de campanhas AdWords.

Tenho usado AdWords desde os tempos em que eu estava buscando uma ideia para transformar em produto web. Tenho feito meus experimentos e ajustes. Pesquiso um pouco na internet e converso com especialistas de AdWords para pegar dicas. Achei que minhas campanhas estavam bem otimizadas, com um custo por clique de R$ 0,06.

Resolvi testar o Adspert, que é caro, custa 199 EUR por mês, o que daria +/- uns R$ 600,00 or mês. Eles têm um trial de 30 dias. Olha só o resultado:

cpc

Existe um outro chamado Acquisio. Eles tb têm 30 dias de trial, e tb é caro. Mas acho que vale testar.

Se alguém tiver outra dica de otimizador de campanha, fique à vontade para compartilhar aí nos comentários. :-)