5 anos depois, como está o ContaCal?

Agora em julho o ContaCal está completando 5 anos! Nesse artigo irei contar com está o ContaCal, experimento de startup que iniciei em julho de 2011 com o objetivo de avaliar se era possível criar do zero, sem nenhuma marca forte por trás, um produto web que desse algum retorno.

Esse experimento acabou virando um livro, o “Guia da Startup: Como startups e empresas estabelecidas podem criar produtos web rentáveis“, meu primeiro livro, lançado em 2012, que acabou sendo também o primeiro livro da editora Casa do Código, startup criada pelo pessoal da Caelum para edição de livros de tecnologia que hoje conta com mais de 380 títulos.

Quanto tempo demora até ter retorno?

Uma pergunta que todo mundo que começa um novo empreendimento se pergunta é quanto tempo leva para começar a ter resultados desse empreendimento. Como dá para ver acima, por mais rápido que se seja, o caminho é longo. As entrevistas que fiz (veja no índice) mostram sempre uma história de anos até ter os primeiros resultados. Mesmo nos produtos da Locaweb, após lançarmos o produto leva meses, e às vezes até mais de um ano, para atingir a rentabilidade no mês. Isso sem contar o tempo de desenvolvimento do produto. Por isso é importante estar preparado financeira e emocionalmente para a jornada.

Em 2012 foi disponibilizado um relatório chamado “Startup Genome Report“. Esse relatório é uma análise feita com dados de mais de 650 startups de produto web, feito por alunos e professores de Berkley e Stanford, com o apoio do Steve Blank, da Sandbox Network e de 10 aceleradoras de startup de todo o mundo. Vale a pena dar uma olhada. Tem muita informação interessante nesse relatório.

Esse relatório divide o ciclo de vida de uma startup em 4 fases:

  • Discovery: o foco é descobrir se o produto web resolve um problema e se há alguém interessado nessa solução. Média de 5 a 7 meses.
     
  • Validation: aqui o foco é validar se existem pessoas interessadas no produto em troca de dinheiro ou de atenção. Costuma demorar entre 3 a 5 meses.
     
  • Efficiency: esse é o momento de refinar o modelo de negócio e melhorar a eficiência da aquisição de clientes. Mais 5 a 6 meses.
     
  • Scale: Se tudo correu bem nas fases anteriores, aqui é o momento de pisar no acelerador para fazer a startup crescer. São mais 7 a 9 meses.
     

Ou seja, até chegar na fase de escalar são de 13 a 18 meses. No final do relatório é apresentado um gráfico que mostra o tempo que leva para chegar na fase de escalar em função do número de sócios-fundadores:

Tempo para chegar a fase de escalar

Esse gráfico mostra que leva pelo menos de 20 a 30 meses até chegar na fase de escalar. Isso se vc não estiver sozinho. Caso você esteja sozinho na sua startup, o que é o caso do ContaCal, pode levar mais de 5 anos.

A evolução do ContaCal

Desde o começo, em julho de 2011, até maio de 2012 foram os meses em que tentei entender se o ContaCal resolvia o problema de alguém e se havia alguém disposto a pagar por essa solução. Essa foi a fase de descoberta, e durou 9 meses.

Em seguida veio a fase de validação. Em agosto de 2012 o ContaCal havia atingido a rentadilidade no mês, ou seja, as receitas do mês foram maiores do que os custos do mês. Nesse momento comecei a investir um pouco mais em marketing para continuar fazendo a validação até maio de 2013.

A partir daí veio a busca pela eficiência.

Abaixo o gráfico de receita mensal do ContaCal que mostra essa evolução.

Evolução do ContaCal até jan/15

Retorno do investimento

Até hoje (julho/2016) investi R$ 136.201,82 no ContaCal e recebi R$ 137.668,52. O retorno do investimento acumulado só aconteceu há 3 meses atrás, 4 anos e 10 meses depois do primeiro mês. Esse prazo bate com o previsto pelo Startup Genome Report. Veja abaixo a curva de resultado acumulado do ContaCal.

contacal-resultado-acumulado

Então o ContaCal deu certo?

A resposta curta é depende!… :-P

Depende do ponto de vista. Como explicado acima, o ContaCal foi um experimento para ver se era possível criar do zero, sem nenhuma marca forte por trás, um produto web que desse algum retorno. Desse ponto de vista, ele deu certo, pois mostrou ser possível.

Do ponto de vista de retorno financeiro, não deu certo. A partir de julho de 2013 começou fase da eficiência, ou seja, de refinar o modelo de negócio e melhorar a eficiência da aquisição de clientes. O correto seria passar alguns poucos meses nessa fase para então entrar na fase de escalar, mas isso não aconteceu, como fica bem claro na imagem abaixo.

evolucao-contacal-2

Por que o ContaCal não escalou?

No artigo entitulado Quanto tempo dedicar? Quem devo chamar? eu falei sobre dois temas que poderiam ter influenciado o resultado e ajudado o ContaCal a escalar:

  • quanto tempo dedicar: no artigo minha recomendação era que “vc continue com seu trabalho atual e use-o para financiar sua startup. Depois que sua startup crescer, veja se ela demanda sua atenção tempo integral. Pode ser até que ela não demande a sua atenção em tempo integral, mas sim a de alguém com um perfil diferente do seu, que vc venha a contratar para tocar o dia-a-dia da sua startup que, a essa altura já não será mais uma startup.” A recomendação continua válida. Contudo, é importante ter clareza sobre qual o momento em que vc vai investir mais tempo na sua startup. Olhando em retrospecto, provavelmente no início de 2014 eu deveria começar a colocar mais energia no ContaCal. Ele estava começando a ficar cada vez mais eficiente e eu já precisaria ter estratégias para escalar. Muito provavelmente para escalar seria necessário mais dinheiro. É nesse momento que se busca investidores, que poderia ser eu mesmo, caso eu decidisse investir minhas economias, ou poderia ser parentes e amigos, outra possível fonte de dinheiro para investir em um novo negócio. Outra opção ainda seria buscar um investidor anjo, o que certamente dá um pouco mais de trabalho. Ou seja, em um determinado momento eu, ou alguém que eu contratasse, teria que se dedicar bastante ao ContaCal, com a missão de fazê-lo passar da fase de eficiência para a fase de escala.
     
  • quem devo chamar: no artigo comento que “essa é uma pergunta e uma decisão muito pessoal. Depende muito de sua personalidade. Ter sócio numa startup significa ter uma pessoa que vai trabalhar com vc nesses primeiros passos de desenvolvimento de seu produto web. Tem pessoas que não conseguem trabalhar sozinhas. Já outras só conseguem trabalhar sozinhas. E ainda há as que às vezes preferem trabalhar sozinhas e às vezes preferem trabalhar em conjunto com outras pessoas.” Sem dúvida é uma decisão bastante pessoal, mas até mesmo o Startup Genome Report deixa claro que a startup anda bem mais rápido de forem duas ou mais pessoas. Isso provavelmente acontece pelo comprometimento que cada pessoas tem com as outras para que a startup dê certo. Olhando em retrospecto, o ContaCal poderia ter se beneficiado se eu não o tocasse sozinho.

E por que eu decidi não dedicar mais tempo, nem procurei dividir com alguém? Porque o ContaCal era um experimento de startup. Meu objetivo não era fazer uma startup nem que gerasse meu sustento, nem que crescesse rapidamente, dois possíveis objetivos que expliquei no artigo sobre porque ter uma startup. Meu objetivo era ver se era possível criar do zero, sem nenhuma marca forte por trás, um produto web que desse algum retorno. E esse objetivo foi atingido! \o/

Exemplo de startup que escalou

No final de 2012 a Locaweb decidiu investir em uma startup chamada Eventials, uma plataforma para transmissão de palestras online. Nessa época a Eventials vinha crescendo em termos de visitantes e número de palestras online. A equipe da Eventials, na época 3 pessoas, decidiu reescrever toda a aplicação para atender a demanda por novas funcionalidades e evitar gargalos na infra-estrutura. No início do segundo trimestre de 2013 a nova aplicação foi lançada. Também nessa época a equipe da Eventials, que era de Blumenau, decidiu se mudar para São Paulo, para dentro do escritório da Locaweb. Sou membro do Conselho da Eventials e passei a ter reuniões quinzenais com o Thiago Lima, fundador e CEO, para que pudéssemos trocar experiências sobre startups e gestão de produtos. No início de 2014 decidimos mudar o modelo de negócios, de Freemium com “Pay-As-You-Go”, onde o palestrante podia criar palestras gratuitas mas, para poder ter funcionalidades mais avançadas tais como estatísticas, palestras pagas e palestras privadas, o palestrante precisava comprar créditos que eram consumidos quando os visitantes assistiam as palestras, para venda de planos com mensalidade, o que aumentou consideravelmente a previsibilidade da receita mensal da empresa.

A Eventials é um ótimo exemplo de startup que escalou. Ela foi fundada em 2010. Em 2012 o Thiago já tinha um time de pessoas com ele e procurou alguém para investir, além dele mesmo. A Locaweb decidiu fazer essa aposta. Até hoje a Eventials ainda não retornou tudo o que foi investido, isso porque toda a receita é reinvesitda na empresa. Contudo, ela já está num patamar de receita bem interessante, com mais de R$ 100K por mês. Veja abaixo a evolução de receita da Eventials e as fases do ciclo de vida claramente definidos.

evolucao-eventials

Concluindo

Como sua startup irá evoluir depende muito de vc e de seus objetivos. Isso tem a ver com o que escrevi no artigo sobre porque ter uma startup. É importante que vc tenha isso bem claro.

Se vc está construindo sua startup junto com alguém, vcs precisam estar alinhados sobre seus objetivos. Se vocês tiverem objetivos diferentes, isso certamente trará conflitos durante a jornada, conflitos esses que poderão chegar ao ponto de serem irreconciliáveis.

Vale lembrar que seus objetivos em relação à sua startup podem mudar ao longo do tempo, à medida que vc tem novos aprendizados pelo caminho.

No meu caso específico, meus objetivos em relação ao ContaCal se mantiveram os mesmos ao longo de todo o caminho, conduzir um experimento para ver se era possível criar do zero, sem nenhuma marca forte por trás, um produto web que desse algum retorno. Comprovei que é possível e aprendi bastante no caminho, não só com o ContaCal, como também com muitas pessoas das várias startups e empresas estabelecidas com quem conversei ao longo desses anos.

Como você sabe, esse aprendizado todo acabou virando um livro, o Guia da Startup: Como startups e empresas estabelecidas podem criar produtos web rentáveis, lançado em 2012. Agora no segundo semestre de 2016 vou lançar a segunda edição desse livro, revista e ampliada com todas as lições aprendidas desde então.

Livro sobre gestão de produtos

Vc gosta do tema gestão de produtos de software? Quer se aprofundar mais no assunto? Escrevi um livro sobre o assunto, dividido em 5 grandes áreas:

  • Definições e requisitos
  • Ciclo de vida de um produto de software
  • Relacionamento com as outras funções
  • Gestão de portfólio de produtos
  • Onde usar gestão de produtos de software
Capa do Livro Gestão de Produtos

Esse livro é indicado não só para quem tem software como seu core business, como tb para empresas que desenvolvem software sob demanda e empresas que não tem software como seu core business mas usam software para se comunicar com seus clientes como, por exemplo, escolas, bancos e laboratórios clínicos.

Interessou? Então adquira sua cópia hoje mesmo!

Newsletter

Se você quiser receber artigos por email sobre startup, gestão de produtos e gestão de TI, digite seu endereço abaixo e aperte enter:


6 ideias sobre “5 anos depois, como está o ContaCal?

  1. Uau, Joca! Incrível a história do ContaCal. Parabéns pela iniciativa, mais uma vez. Não é a primeira vez que deixo um comentário sobre o ContaCal aqui no GuiadaStartup.

    Talvez, a falta de escala ocorreu devido a estratégia única de: Google Adwords > Landpage > Criação de conta > Conversão em venda.

    Não sei se você usou somente esta, mas foi o que entendi lendo os outros posts sobre o assunto.

    De qualquer maneira, se você tivesse mais tempo, como você mesmo disse, poderia também ter sido um sucesso na escalabilidade e alta lucratividade, assim com foi na provação de criar uma startup do zero sem uma forte marca por trás.

    Mas foi um incrível experimento, muito obrigado por compartilhar.

    Alguns itens básicos que poderiam ser executados, poderiam colaborar para a escalabilidade:
    - Talvez se houvesse mais testes A/B para otimizar todas as etapas: Anúncios, criação de conta e conversão em venda…
    - Criar um novo layout para o website e landpages mais atrativo, mais moderno para uma melhor experiência de navegação, inclusive responsivo.
    - Estimular os usuários a compartilharem a homepage nas redes sociais.
    - E até arrisco um “inside sales” simples, para aumentar as conversões. Não ligaria para todos os early adopters, mas para aqueles que usaram o app intensivamente nos 5 dias de trial que você disponibiliza.

    Enfim, itens que você já “conhece de cor e de trás para frente”, mas que talvez colabore de alguma forma para alguns leitores do blog.

    Valeu. Obrigado. Abraço!

    • Oi Rafael,

      Que bom gostou!

      Concordo com vc, esses eram alguns dos itens que poderiam ser usados para testar escalabilidade. Existem outros que tb cheguei a pensar como , por exemplo, deixar a experiência de usar o ContaCal mais social, com as pessoas trocando experiências entre si. Essa comunidade de pessoas em busca de um objetivo comum ajuda bastante no atingimento desses objetivos. Outro exemplo seria investir em app mobile e facilidade para cadastramento de refeições, ao ponto de ter um mecanismo capaz de reconhecer refeições a partir de fotos. De qualquer, todas essas ideias dependeriam de maior dedicação…

      Abs,
      Joca.

  2. Este artigo é muito completo e deveria ser usado de guideline por todo mundo que estiver trabalhando em uma startup. Parabéns pela clareza e abertura de números. Reforço as palavras do Paulo Caroki

    • Oi Willian,

      Que bom que gostou! Acho importante compartilhar dados reais para que todos que se aventurem a criar uma startup possam ter alguma noção do que vem pela frente.

      Abs.

  3. Pingback: Entrevista: Eventials | Guia da Startup e da Gestão de Produtos de Software

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>